16/10/2012 | 22:14

Coligação Cuiabá, Mato Grosso Brasil pede explicação e cobra investigação sobre erro na apuração

A Coligação Cuiabá, Mato Grosso, Brasil encaminhou sete procedimentos para a Justiça Eleitoral cobrando providências e explicações sobre o “apagão” ocorrido durante a apuração dos votos. Por mais de quatro horas a contagem ficou suspensa, pois a juíza da Primeira Zona Eleitoral, Gleide Bispo dos Santos, disse desconhecer a decisão que deferiu o registro de candidatura do candidato a vice-prefeito, Francisco Faiad (PMDB). Com isso os votos de Lúdio Cabral (PT) foram computados como nulos inIcialmente.

Faiad informou ainda que a assessoria jurídica da coligação pediu a suspeição da magistrada Gleide Bispo dos Santos. Ela havia indeferido o registro de candidatura dele, porém, a situação foi revertida pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral que entendeu  a legalidade do pedido de candidatura feito pelo peemedebista.

Francisco Faiad ressaltou também que a juíza não foi imparcial durante o processo eleitoral. “Talvez isto seja uma vingança com a minha pessoa, pois quando fui presidente da OAB-MT (Ordem dos Advogados do Brasil – seccional de Mato Grosso) representei contra ela no Conselho Nacional de Justiça várias vezes por desrespeito às prerrogativas dos advogados”, afirmou o candidato a vice.

Além da suspeição, a Coligação solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral a vinda de observadores de Brasília para fiscalizar a apuração no segundo turno, além de uma auditoria interna para apurar o erro cometido pela Justiça Eleitoral em Cuiabá, recontagem dos votos, boletim urna a urna, pedido formal de explicação sobre os fatos ocorridos durante a contagem dos votos e ainda encaminhou requerimento de informação à Polícia Federal sobre inquéritos instaurados para apurar suposta compra de voto que teria sido cometida pelo adversário Mauro Mendes (PSB).

O peemedebista fez questão de reforçar que acredita na lisura do processo eleitoral e confia na Justiça, porém, contou que a Coligação sequer teve como acompanhar a apuração e não possui os relatórios das urnas para saber em quais seções Lúdio saiu vitorioso. Ele destacou ainda que somente após a chegada do presidente do TRE-MT no Centro de Eventos Pantanal, local da apuração, é que foi possível acompanhar o procedimento.

No entanto, apesar de a contagem ter sido zerada, os relatórios já haviam sido emitidos e em 10 minutos o resultado foi finalizado. Por isso, o pedido de recontagem de votos e a solicitação dos boletins urna a urna. “Não disse que a lisura foi comprometida, confio na Justiça Eleitoral por ser uma das mais correta, mais séria e cercada de servidores comprometidos, mas queremos um esclarecimento dos fatos porque não tivemos acesso à contagem dos votos, somente após conseguir contatar o presidente Rui Ramos é que a contagem foi zerada. Esta é uma situação inédita”, afirmou.

Assessoria de Imprensa – Coligação “Cuiabá, Mato Grosso, Brasil” (PT/PMDB)
Lúdio Cabral 13
Neusa Baptista – (65) 92260944 – 8459 8639
Alline Marques – (65) 9253-5000
Crédito das Fotos: Paula Souza/Flávio André de Souza
www.ludio13.com.br
www.rodasdacidadania.blogspot.com

Os comentários estão encerrados.