20/03/2014 | 11:39

Direção do PT-MT se reúne e rejeita prévias para escolha de candidato ao governo

 

A direção estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) esteve reunida na manhã deste domingo (16) para tratar da condução do projeto politico eleitoral do partido e do calendário de definição das candidaturas para as eleições de 2014. A resolução aprovada indica que a definição do candidato petista para o governo do Estado seja realizada no encontro estadual de delegados marcado para o dia 26 de abril.
O encontro contará com 230 delegados que foram eleitos pela base do partido, no último mês de novembro, em processo de eleições diretas.  De acordo com o presidente da sigla, Willian Sampaio, apenas três membros do diretório estadual votaram pela realização de prévias no PT. Para ele, isto demonstra a união do partido que irá trabalhar para que haja um consenso em um nome e ainda consiga manter as legendas da base aliada da presidente Dilma Roussef (PT).
Além de a reeleição da presidente ser prioridade para o partido, a indicação de um nome para a disputa ao governo do Estado também é colocada como objetivo da sigla para as eleições deste ano. Porém, Sampaio ressalta que é importante haver consenso com toda a base aliada. O presidente reforçou ainda que não existe a possibilidade de uma indicação para um candidato ao Senado.
O partido definiu ainda que os pré-candidatos a deputados estaduais e federais têm até o dia 20 de março para se inscrever. Já o prazo para a inscrição de inscrição de pré-candidaturas majoritárias foi estendido até o dia 04 de abril.
A resolução aprovada pela sigla também serviu para reforçar apoio ao governo do Estado e saudou o governador Silval Barbosa pela decisão de permanecer no comando do governo até o final do seu mandato para garantir a conclusão das obras de mobilidade urbana.
Sobre a possibilidade de filiação do juiz Julier Sebastião da Silva, Sampaio destacou que caso ele venha a escolher o PT como partido para disputar a eleição ao governo do Estado, a sigla petista, que conta também com o nome do ex-vereador Lúdio Cabral (PT),  irá trabalhar para que o candidato escolhido seja de total consenso entre as siglas do arco de aliança.
“Esta é uma definição que também passa pelo nossos aliados e vamos buscar o diálogo com os partidos do arco de aliança, para que o nome seja escolhido de forma unânime entre o grupo”, afirmou o presidente do PT.
Participaram da reunião lideranças da sigla petista como os deputados estaduais Alexandre Cesar e Ademir Brunetto, o ex-vereador Lúdio Cabral, o ex-deputado federal Carlos Abicalil, e a professora Enelinda Scala.

Os comentários estão encerrados.