10/07/2018 | 13:32

Michelle Bachelet lidera petição para que Lula seja candidato

Mais de 40 personalidades assinaram carta dirigida ao poder judiciário brasileiro. Visita da ex-presidenta do Chile à Lula em Curitiba é planejada

“Consideramos que uma eleição presidencial sem Lula como candidato poderia ter sérias impugnações de legitimidade e aprofundaria ainda mais a crise política que o Brasil precisa superar”, diz o documento Declaração em Defesa da Democracia do Brasil e do Presidente Lula, assinado por mais de 40 personalidades chilenas.

Divulgado nesta segunda-feira (9), o abaixo-assinado apela ao poder judiciário brasileiro para que garanta o respeito à Constituição, permitindo a inscrição de Lula como candidato presidencial. “É exigido pela democracia brasileira. É exigido também pelos democratas chilenos”.

Entre os principais nomes que já aderiram à causa, além da ex-presidenta chilena, está o senador socialista e presidente da casa, Carlos Montes; o ex-embaixador do Chile no Brasil e sua esposa, Jaime Gazmuri e Paulina Elissetche; o ex-senador e ex-ministro de Economia, Carlos Ominami; o senador Álvaro Elizalde; o sociólogo Jaime Ensignia. Também participam figuras do mundo artístico, como Isabel e Tita Parra; e a escritora Marcela Serrano.

A iniciativa chilena veio em função do conflito judicial que se instaurou no domingo (8) após o desembargador Rogério Favreto tomar a decisão de libertar Lula e sofrer interferência política de Moro, de outros desembargadores do TRF-4 e de agentes da Polícia Federal, terminando com a decisão anulada por Carlos Thompson Flores.

Bachelet estará no Rio de Janeiro no dia 24 de julho para participar da conferência inaugural do Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva e segundo o jornal chileno La Segunda, irá aproveitar a viagem para se reunir com representantes do Partidos dos Trabalhadores para organizar uma visita à Lula.

Da redação da Agência PT de notícias

Os comentários estão encerrados.