07/02/2018 | 09:33

Taques propõe fundo em que poderes terão que abrir mão dos valores repassados

A proposta foi feira durante apresentação do início de trabalho da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (06).


O governador Pedro Taques propõe que seja criado um fundo de estabilização fiscal no estado. Além de alegar um deficit de R$ 3 bilhões , ele disse que a manutenção do fundo, será preciso que os poderes abram mão dos valores repassados a eles. A proposta foi feita durante apresentação do início de trabalho da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (06).

Taques afirma que precisa fazer o fundo, e por isso precisa da aprovação dos poderes. Porém, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) se manifestou contrário a proposta. Já o Ministério Público Estadual (MPE) aceitou a negociação e deve receber R$ 2,3 milhões a menos durante três meses.

Assembleia Legislativa

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), disse que não concorda com proposta de Taques de rediscutir os valores de duodécimo dos Poderes. 

Botelho disse que discorda do governador: “Ele mostrou a real situação do Estado. Mas discordo dele na questão sobre os Poderes, uma vez que o percentual do Orçamento relacionado aos duodécimos já vem diminuindo muito. Nós temos uma participação de 17,5%. Este ano, acredito que vamos ficar bem abaixo de 14%”, disse.

Além disso, ele lembrou como as contas seguem atrasadas. “Já estamos atrasados. Janeiro, por exemplo, não recebemos nada. Estamos no dia 6 e ainda não recebemos nada referente a janeiro. Temos quase meio bilhão na mão do Governo. Então, são situações que temos que discutir com mais profundidade”, afirmou.

Os comentários estão encerrados.

Partido dos Trabalhadores – Diretório Estadual – Mato Grosso

Endereço: Rua Dr. Estevão Alves Corrêa, 197
Bairro: Santa Helena – Cuiabá/MT – 78045-040
(65) 2136-6012 / comunicacao@ptmt.com.br